sampling, amostragem, leitura

1. Em estatística, amostragem é a coleta de dados em um subconjunto representativo de um grupo maior (denominado população) – por exemplo, a determinação das tendências de voto da população do país através da consulta a uma seção representativa do universo de votantes. Outros usos desse tipo de amostragem são a verificação da exatidão e da eficiência das transações computadorizadas pela análise de cada centésima transação registrada, ou a previsão dos volumes de trânsito através da medição da circulação de veículos em algumas ruas estratégicas. Existem diversos procedimentos estatísticos para se estimar a exatidão com que uma dada amostra é capaz de refletir o comportamento do grupo como um todo. 2. A conversão de sinais analógicos para o formato digital; as amostras são obtidas a intervalos periódicos com a finalidade de medir e registrar algum parâmetro, como um sinal de um sensor de temperatura ou microfone. Os conversores analógicos-digitais são empregados para fazer a leitura de sinais analógicos sob a forma de voltagens e convertê-los para o formato binário que os computadores conseguem interpretar. As duas características principais desse tipo de amostragem são a sampling rate (taxa de amostragem ou taxa de leitura), geralmente expressa em amostras por segundo, e a sampling precision (precisão da amostragem), expressa em bits; por exemplo, amostras de oito bits conseguem medir a voltagem de entrada com uma precisão de 1/256 da faixa medida.
+
..
../..