O ângulo de maior produção de tor

que do braquial é a 100° de flexão do cotovelo. O apoio dos braços evita a movimentação dos ombros durante a flexão do cotovelo e isola a ação dos flexores. Este exercício não exige equilíbrio e, portanto, não exige a ação de músculos estabilizadores. O componente translatório é de compressão articular no começo da flexão e descompressão articular no final do movimento. Rosca Direta Rosca Inversa A posição do executante, um pouco para trás do cabo ao invés de logo abaixo dele, mantém um braço de momento para a resistência, mesmo depois que o cotovelo atinge a completa extensão. Além disso, a pequena flexão do ombro melhora a relação força-comprimento para o tríceps braquial. A movimentação do cotovelo para trás, durante o movimento, deve ser evitada, pois isto aumenta a probabilidade de uma insuficiência ativa do tríceps, por causa da extensão do ombro e do cotovelo ao mesmo tempo.